Companhias aéreas de “charters” e fretamento do Brasil

A WhiteJets foi apenas uma das várias companhias aéreas brasileiras que se dedicaram e continuam se dedicando aos voos “charter” e ao fretamento, em vez dos voos regulares. O turismo e o serviço de agências de viagens é um dos principais setores que requisita os serviços de fretamento de aeronaves. Confira agora alguns exemplos, passados e atuais, de companhias de voos “charter”.

Flyantonov 225 1

Operando entre 1995 e 2005, a Fly foi a responsável por transportar muitos turistas do Sul e Sudeste do Brasil até às praias do Nordeste e do Caribe. Tal como a WhiteJets, a Fly operou um máximo de quatro aeronaves: os clássicos Boeing 727-200. O sucesso foi tanto, muito graças à vantagem no câmbio, que a empresa chegou a tentar voos regulares.

SkyJet

A SkyJet operou entre 1994 e 1997. Tinha sede na pequena nação caribenha de Antígua e Barbuda, o que era bastante adequado, sabendo que sua principal atividade era ligar S. Paulo, o Rio e Belo Horizonte às praias do Caribe. Apesar de seu registro, a companhia era brasileira e chegou mesmo a fazer voos fretados em aviões com matrícula nacional. De sua frota fazia parte um Douglas DC-10 que antes voara com a VARIG.

BRA Transportes Aéreos

Esta companhia se tornou famosa pelo seu slogan “Deixa a gente te levar, de B R A”. Começou voando em 1999 com voos fretados, e a partir de 2005 arriscou os voos regulares no formato low-cost, que já vinha fazendo escola na Europa (em empresas como a Ryanair). Em 2007, dificuldades financeiras levaram à suspensão da atividade. O processo de recuperação foi longo, mas o futuro da BRA parece melhor pois em 2015 foram anunciados planos para retomar a atividade com voos charter.

Air Vias

A Air Vias foi a primeira de todas as companhias aéreas de voos “charter” no Brasil, apontando o caminho às seguintes. Funcionando entre 1993 e 1995, foi também das primeiras a fazer a ligação em voos fretados entre o Sudeste e o Nordeste.

Add Comment